"Profeta" é preso por prever morte do presidente do Zimbábue

Do UOL, em São Paulo

  • Montagem com reprodução de vídeo e Reuters

    O "profeta" Patrick Mugazda (esq.) e Robert Mugabe, presidente do Zimbábue

    O "profeta" Patrick Mugazda (esq.) e Robert Mugabe, presidente do Zimbábue

Está difícil a vida dos videntes no Zimbábue. A polícia local prendeu um homem que afirmou que o presidente do país, Robert Mugabe, que completa 93 anos no mês que vem, vai morrer em outubro.

O vidente, que diz ser pastor, se chama Patrick Mugazda e acabou detido por se vestir com a bandeira nacional e, claro, por ter feito a profecia contra o presidente que está no cargo desde 1980.

"Ele foi inicialmente preso por sabotar a autoridade do presidente. Depois, a alegação é de insultar pessoas de uma certa raça ou religião", disse o advogado do vidente, Gift Mtisi, à agência de notícias AFP.

Mugazda, que vive no norte do país, convocou uma coletiva de imprensa para avisar que Mugabe morreria no dia 17 de outubro. Não foi a primeira vez que o pastor foi detido. Em 2015, ele foi preso por um mês depois de disse ao presidente que a população estava sofrendo por causa de seu governo.

No ano passado, o pastor se amarrou a um poste, em frente a um shopping, para protestar contra a falta de liberdade no Zimbábue.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos