Mulher cita demônio em processo e pede US$ 666.666.666.666,66 de indenização

  • Reuters/MCSO

    Shawna Cox em foto divulgada pela polícia de Portland (Oregon)

    Shawna Cox em foto divulgada pela polícia de Portland (Oregon)

Uma mulher acusada de conspiração pela invasão de uma reserva natural no Estado de Oregon, nos EUA, entrou com um processo contra o governo federal americano em que cita danos provocados pelo demônio e pede indenização de US$ 666.666.666.666,66.

Shawna Cox disse que ela e outros ocupantes da reserva foram vítimas de inúmeros crimes cometidos por mercenários e agentes estrangeiros. 

"Sustento que eu e outros envolvidos nessas ações sofremos danos devido aos trabalhos do demônio no valor de US$ 666.666.666.666,66", escreveu Cox no processo entregue a uma corte federal em Oregon na quarta-feira (17).

O número "666" aparece no Apocalipse e é considerado por cristãos fundamentalistas como sendo uma referência ao Anticristo. 

A ocupação começou em 2 de janeiro, quando um grupo de militantes armados tomou um edifício da reserva natural de Malheur, no Oregon, como parte de um protesto em apoio a dois rancheiros condenados por realizar queimadas sem permissão em um terreno rural do governo.

Os ocupantes se renderam em 11 de fevereiro. Além de Cox, outras 15 pessoas foram acusadas de conspiração pelo caso.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos