PUBLICIDADE
Topo

Tabloide

Mulher é presa por colocar bacon nas maçanetas de mesquita nos EUA

Câmera de segurança flagra suspeita (esq.) colocando bacon nas maçanetas (detalhe) - Reprodução/ KCRA
Câmera de segurança flagra suspeita (esq.) colocando bacon nas maçanetas (detalhe) Imagem: Reprodução/ KCRA

Do UOL, em São Paulo

16/02/2017 09h13Atualizada em 27/10/2020 16h02

Uma mulher de 30 anos espalhou pedaços de bacon nas maçanetas das portas de uma mesquita, na cidade de Davis, na Califórnia (EUA). Os muçulmanos não consomem carne de porco por conta de preceitos do Alcorão, o livro sagrado do islamismo.

Lauren Kirk-Coehlo também quebrou seis janelas e duas bicicletas na mesquita. Em junho de 2017, ela se declarou culpada perante a Justiça e foi condenada a 8 meses de prisão municipal e cinco anos de liberdade condicional. Kirk-Coehlo também teve de prestar 120 horas de serviço comunitário e pagou uma multa de US$ 7.612.

Como ela já havia cumprido parte da pena presa, o juiz ordenou que Kirk-Coehlo passasse para liberdade condicional em junho de 2017.

A investigação do caso citou Joan Gerbasi, ex-terapeuta de Kirk-Coehlo, que opinou que a ré tem uma "estrutura de personalidade imatura".

Gerbasi disse acreditar "que as crenças radicais da ré são um mecanismo de defesa contra sentimentos de solidão, isolamento e fracasso".

O promotor Jeff Reisig afirmou, em entrevista à NBC Bay Area, que em dez anos de carreira nunca havia visto um caso como esse. "Nunca trabalhei em algo assim", disse.

Os membros da mesquita, que fica localizada dentro da universidade UC Davis, estão assustados, mas afirmam que perdoam a ação de Kirk-Coehlo. "Queremos que ela saiba que é bem-vinda caso queira conhecer mais sobre o islã", disse a estudante muçulmana Nida Ahmed, em entrevista ao canal de TV KCRA.

Tabloide