Mande seu cãozinho para a cadeia! Prisão oferece serviços de petshop nos EUA

Do UOL, em São Paulo

  • Reprodução/YouTube KING 5

    As detentas que participam do programa conseguem um salário e aprendem uma profissão para quando deixarem a cadeia

    As detentas que participam do programa conseguem um salário e aprendem uma profissão para quando deixarem a cadeia

Quem mora no estado de Washington, nos Estados Unidos, pode mandar o cãozinho de estimação para a cadeia. Não como punição, caso faça xixi no tapete da sala, mas para ele ficar bonitão. Isso porque a penitenciária feminina Washington Corrections Center for Women participa de um programa que transformou uma parte do local em petshop.

"É um lugar único e diferente, mas realmente funciona para os animais", afirmou a treinadora e cabeleireira de animais Teresa Gaethe-Leonard, que também está servindo uma sentença de 30 anos por homicídio, ao canal de TV "KING 5".

No total, 18 detentas participam do programa. O dinheiro arrecadado vai para as presas e para financiar o "Prison Pet Partnership". A ideia principal é reabilitar animais resgatados e treiná-los para que eles possam se tornar animais de auxílio a quem precisa. Após o treinamento, os cães podem ser adotados.

Além disso, as detentas conseguem um salário e aprendem uma profissão para quando deixarem a cadeia.

"Esse programa de ajuda a levantar todos os dias", disse a presa Angela Ferguson.

A detenta, também condenada por homicídio, recebe US$ 1,41 por hora e espera conseguir emprego na área quando sair da prisão.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos