PUBLICIDADE
Topo

Internacional

Operação dos EUA na Síria mata líder do Estado Islâmico

Do UOL, em São Paulo

16/05/2015 09h28

Os EUA afirmaram neste sábado (16) que um dos principais líderes do grupo Estado Islâmico (EI) foi morto em uma operação antiterrorista na Síria durante a madrugada.

Em nota, o Pentágono informou que forças especiais americanas foram infiltradas no leste da Síria para conduzir a operação que matou Abu Sayyaf. Ele detinha controle sobre as reservas de petróleo e de gás em parte da Síria -- a principal fonte de renda do EI. 

A Casa Branca afirmou que o presidente Barack Obama ordenou o ataque, na capacidade de comandante-em-chefe das Forças Armadas americanas.

Sayyaf e cerca de dez outros militantes morreram na troca de tiros. Nenhum soldado americano morreu no incidente, disse a Casa Branca.

A mulher dele, Umm Sayyaf, descrita como cúmplice em "atividades terroristas" e possivelmente na escravização de uma jovem da etnia yazidi resgatada durante a operação, foi capturada e levada para um centro de detenção no Iraque. 

A porta-voz do Conselho de Segurança Nacional da Casa Branca Bernadette Meehan afirmou em comunicado que uma equipe dos EUA fora do Iraque conduziu a operação em al-Amr, no leste da Síria.

"Durante o curso das operações, Abu Sayyaf foi morto quando confrontou as forças norte-americanas", disse Meehan.

"O presidente autorizou esta operação sob recomendação unânime de seu time de segurança nacional assim que fosse desenvolvida inteligência suficiente e estivéssemos confiantes de que a missão poderia ser executada com sucesso e consistente com as exigências para tais operações", disse Meehan.

Meehan afirmou que a operação foi conduzida "com total consentimento das autoridades iraquianas" e "consistente com as leis doméstica e internacional". (Com agências internacionais e da BBC)

Internacional