PUBLICIDADE
Topo

Tabloide

Macacos vândalos ''ameaçam'' referendo na Tailândia e geram caos

Frutas frescas e vegetais servem de "suborno" para manter os macacos sob controle - Reprodução/theconversation
Frutas frescas e vegetais servem de "suborno" para manter os macacos sob controle Imagem: Reprodução/theconversation

Do UOL, em São Paulo

26/07/2016 17h04

O governo militar da Tailândia, no poder desde maio de 2014, pretende apresentar uma nova Constituição à sua população e, para isso, submeterá seus eleitores a um referendo no próximo dia 7 de agosto. Porém, além da possibilidade de ter a proposta rejeitada, há outra questão que têm tirado o sono das autoridades eleitorais locais: uma horda de macacos vândalos.

A preocupação com uma possível ação destruidora dos símios no dia do referendo é pertinente: neste domingo (24), cerca de 100 macacos rasgaram as listas de eleitores afixadas em um posto improvisado no salão de um templo budista, no distrito de Phicht, no norte do país.

"Por alguma razão, eles estavam muito travessos e começaram a rasgar as listas", afirmou Surachai Maneeprakorn, funcionário local do governo tailandês, à agência de notícias AP. Para Prayoon Jakkraphatcharakul, diretor do escritório eleitoral do distrito de Phicht, o tom cor-de-rosa das listas de eleitores pode ter atraído os macacos.

A estratégia das autoridades eleitorais para conter os animais no dia do referendo já está definida: foram compradas verduras e frutas frescas para "subornar" os animais. Desde segunda-feira (25), os alimentos estão sendo oferecidos por moradores da região em locais espalhados próximo ao templo.

Um plano B também já foi traçado caso esta estratégia de "suborno" falhe: portas de vidro deslizantes foram instaladas no salão que servirá de local de votação. "As portas de vidro devem impedir os macacos, mas se eles forem inteligentes o suficiente para encontrar uma maneira de abrir, teremos um problema", disse Jakkraphatcharakul.

Tabloide