PUBLICIDADE
Topo

Operação Lava Jato

Moreira Franco e Coronel Lima chegam à PF no Rio para depor

Gabriel Sabóia

Do UOL, no Rio

22/03/2019 10h16Atualizada em 22/03/2019 10h16

O ex-ministro de Minas e Energia e ex-governador do Rio de Janeiro Wellington Moreira Franco (MDB) e o coronel João Batista Lima filho, amigo do ex-presidente Michel Temer (MDB), chegaram hoje à sede da Polícia Federal do Rio de Janeiro para depor por volta das 10h. Os dois serão ouvidos nas próximas horas, assim como Temer, de acordo com procuradores da Lava-Jato fluminense.

Moreira Franco e Lima estão presos por tempo indeterminado no BEP (Batalhão Especial Prisional, em Niterói), na região metropolitana do estado. Temer segue em uma sala especial na sede da PF. O ex-presidente está preso no local a pedido da própria defesa, que solicitou tratamento similar ao que o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva recebe na Superintendência da Polícia Federal em Curitiba, onde está preso.

personagens-temer -  -

Pela manhã, Moreira Franco e Lima comeram pão com manteiga e um copo de café com leite na primeira manhã no BEP. De acordo com a Secretaria de Administração Penitenciária do Rio, o cardápio servido a eles é o mesmo dos demais detentos do local --entre eles, o também ex-governador do estado Luiz Fernando Pezão (MDB).

Serão servidos almoço e jantar compostos por arroz ou macarrão, feijão, farinha, carne branca ou vermelha (carne, peixe, frango), legumes, salada, sobremesa e refresco. No lanche, os presos terão um copo de guaraná natural e pão com manteiga ou bolo para acompanhar.

suspeitos-temer -  -
Por ter saído cedo para depor, Moreira Franco e Pezão ainda não se encontraram no local --o encontro poderia ter acontecido durante o banho de sol, do qual os novos presos não participaram.

Moreira Franco é o quinto ex-governador do Rio de Janeiro a ir para a prisão em um período de menos de três anos. Assim como o ex-presidente, ele é suspeito de integrar esquema de recebimento de dinheiro de propina, segundo a força-tarefa da Lava Jato.

Os outros quatro ex-governadores do Rio presos foram Luiz Fernando Pezão (MDB), que governou entre 2014 e 2018; Sérgio Cabral (MDB), que cumpriu mandato entre 2007 e 2014; Rosinha Garotinho (PSB), que exerceu o cargo entre 2003 e 2007, e seu marido Anthony Garotinho (PSB), que governou entre 1999 e 2002

Da Presidência à prisão: veja trajetória de Temer

UOL Notícias

Operação Lava Jato