Topo

Caso Marielle


Dodge vê indício de "autoria intelectual" de Brazão na morte de Marielle

18.jun.18 - Domingos Brazão presta depoimento sobre a morte da vereadora Marielle Franco e de Anderson Gomes - Fabiano Rocha / Agência O Globo
18.jun.18 - Domingos Brazão presta depoimento sobre a morte da vereadora Marielle Franco e de Anderson Gomes Imagem: Fabiano Rocha / Agência O Globo

Do UOL, em São Paulo

02/09/2019 16h38

A procuradora-geral da República vê indícios de "autoria intelectual" do conselheiro afastado do TCE-RJ (Tribunal de Contas do Estado do Rio de Janeiro) Domingos Brazão no atentado que resultou nas mortes da vereadora Marielle Franco e do motorista Anderson Gomes.

A informação foi revelada pelo jornal "O Globo" e confirmada pelo UOL, que desde 20 de março vem publicando reportagens sobre a possível participação de Brazão no crime, como a que mostrou que a PF (Polícia Federal) citou o conselheiro como um dos mandantes do duplo assassinato.

Em seu pedido ao STJ (Superior Tribunal de Justiça) para acessar os autos do Caso Marielle, Dodge afirmou que seu objetivo é "apurar a existência de indícios de autoria de Brazão" no assassinato de Marielle. O STJ determinou que a Justiça dê acesso aos autos à PGR.

Ao jornal "O Globo", Brazão classificou a afirmação de Dodge como "absurda". Seu advogado Ubiratan Araújo disse, em mais de uma oportunidade, que o conselheiro não teve participação no crime e já colocou seus sigilos fiscal, bancário e telefônico à disposição das autoridades.

Caso Marielle: Policiais foram pagos para atrapalhar investigações

redetv

Caso Marielle