PUBLICIDADE
Topo

Operação Lava Jato

Doria diz que prisão de Baldy não tem ligação com sua atuação no governo

O governador de São Paulo, João Doria (PSDB) - Roberto Casimiro/Fotoarena/Estadão Conteúdo
O governador de São Paulo, João Doria (PSDB) Imagem: Roberto Casimiro/Fotoarena/Estadão Conteúdo

Do UOL, em São Paulo

06/08/2020 10h40

O governador de São Paulo, João Doria (PSDB), se pronunciou hoje sobre a prisão do secretário estadual de Transportes Metropolitanos, Alexandre Baldy (Progressistas). Em nota, o político tucano afirmou que as acusações não têm relação com a atual gestão do governo paulista e que também não estão relacionadas à sua atuação na secretaria.

"Os fatos que levaram as acusações contra Alexandre Baldy não têm relação com a atual gestão no Governo de São Paulo. Portanto, não há nenhuma implicação na sua atuação na Secretaria de Transportes Metropolitanos. Na condição de Governador de São Paulo, tenho convicção de que Baldy saberá esclarecer os acontecimentos e colaborar com a Justiça", disse Doria.

Alexandre Baldy foi preso na manhã de hoje. Ele foi um dos alvos dos seis mandados de prisão temporária expedidos pela 7ª Vara Federal do Rio de Janeiro, comandada pelo juiz Marcelo Bretas. A operação de hoje, batizada de Dardanários, é um desdobramento de investigações da Operação Lava Jato do Rio que apuram desvios na área da saúde.

Segundo o MPF (Ministério Público Federal), Baldy é um dos investigados por um "esquema que apura pagamento de vantagens indevidas a organização criminosa que negociava e intermediava contratos em diversas áreas". A investigação não tem relação com a atuação de Baldy no governo de São Paulo.

Preso pela PF (Polícia Federal) em São Paulo, Baldy é secretário da gestão do governador João Doria (PSDB) desde o início do ano passado. Ele também foi ministro das Cidades durante o governo de Michel Temer (MDB) e deputado federal por Goiás.

Operação Lava Jato