Topo

Operação Lava Jato


Ex-diretor do Metrô denuncia esquema de propina nas gestões Alckmin e Serra

Apu Gomes - 6.jun.2014/Folhapres
Imagem: Apu Gomes - 6.jun.2014/Folhapres

Do UOL, em São Paulo

29/08/2019 12h59Atualizada em 29/08/2019 14h52

Ex-diretor do Metrô, Sérgio Correa Brasil disse, em acordo de delação à Operação Lava Jato em São Paulo, que houve esquema de corrupção envolvendo o Metrô paulista por mais de uma década, a partir de 2004, período que abarca gestões de Geraldo Alckmin (PSDB) e José Serra (PSDB). Brasil citou que o esquema beneficiou políticos a membros do TCE (Tribunal de Contas do Estado). Entre eles, cita o atual vice-governador paulista, Rodrigo Garcia (DEM).

A informação foi divulgada hoje pela TV Globo. Essa é a primeira vez que um ex-funcionário do alto escalão Metrô colabora com o MPF (Ministério Público Federal) em investigações.

Segundo as investigações, o esquema envolve as linhas 2-verde, 5-lilás e 6-laranja. Esta última ainda está em construção. As empreiteiras envolvidas seriam Odebrecht, Andrade Gutierrez e Camargo Corrêa.

O ex-diretor diz que recebeu R$ 1,5 milhão por conta dos esquemas. No acordo, ele se comprometeu a devolver ao menos R$ 6 milhões.

À TV Globo, o Palácio dos Bandeirantes disse que a acusação contra Garcia não tem fundamento e que o STF (Supremo Tribunal Federal) já absolveu o político em casos ligados ao Metrô.

No começo do mês, a Justiça Federal de São Paulo recebeu denúncia e tornou Brasil e outras 13 pessoas rés por esquemas de corrupção no Metrô paulista. O processo tramita na 3ª Vara Federal paulista.

Segundo o MPF, Brasil teria participado de 23 episódios de corrupção passiva enquanto exerceu suas funções no Metrô, tendo exigido vantagens em troca de facilidades ofertadas às maiores construtoras do país nos episódios da ampliação das linhas 2 e 5 e na montagem da parceria público-privada que resultou no projeto da linha 6.

Além da colaboração do próprio executivo, os fatos são confirmados pelas delações da Odebrecht e de outras construtoras e por dados oficiais repassados pela companhia, diz a Lava Jato.

Ex-diretor do metrô de SP e 13 executivos viram réus

Band Notí­cias

Operação Lava Jato