Topo

ONG denuncia ataque de baleeiro japonês contra dois barcos

Em Sydney

2013-02-20T09:43:20

2013-02-26T15:43:03

20/02/2013 09h43Atualizada em 26/02/2013 15h43

A associação ambientalista Sea Shepherd denunciou nesta quarta-feira (20) que um baleeiro japonês bateu voluntariamente contra seus barcos nas águas geladas da Antártida, sendo o incidente mais graves nos últimos três anos entre pescadores japoneses e ecologistas.

"Hoje aconteceu um ataque escandaloso contra os barcos da Sea Shepherd Austrália por parte de um navio-tanque da frota baleeira japonesa que bateu voluntariamente contra estes navios", disse Bob Brown, um dos diretores da ONG.

De acordo com a associação, o Nisshin Maru bateu no Steve Irwin e no Bob Barker, duas das quatro embarcações que zarparam no fim de 2012 para tentar impedir a caça das baleias durante a temporada nipônica de captura.

O choque destruiu um dos radares e todos os mastros do barco Bob Barker, além de ter provocado um corte de energia elétrica. A frota japonesa, no entanto, divulgou um vídeo que mostra seu baleeiro sendo atacado por uma das embarções da ONG.

Baleeiro do Japão diz ter sido atacado por navio de ONG

A Sea Shepherd contestou a informação da frota japonesa e diz que seu barco chegou a ficar prensado entre o navio-tanque e o baleeiro e que os marinheiros japoneses jogaram granadas, que causou a destruição no Bob Barker. A organização ecológica alega que o Japão não respeitou as leis australiana e internacional contra a caça dos mamíferos.

Ambientalistas divulgam vídeo da colisão

A Austrália é contrária à pesca das baleias e, em 2010, apresentou uma ação ao Tribunal Internacional de Justiça (CIJ, na sigla em francês), em Haia, para impedir que o Japão continue pescando o animal.

O Japão mantém a prática da caça às baleias graças à tolerância da Comissão Baleeira Internacional (IWC, na sigla em inglês) com a caça para fins científicos, apesar de, na realidade, a carne do animal quase sempre terminar nos mercados do país.

Mais Meio Ambiente