PUBLICIDADE
Topo

Caso Marielle

Dos EUA à Argentina, prisões do caso Marielle são destaque no exterior

Eduardo Lucizano

Do UOL, em São Paulo

12/03/2019 19h47

As prisões de dois suspeitos de participarem da morte da vereadora Marielle Franco (PSOL) foram destaques em alguns dos principais jornais internacionais hoje, em publicações de países como EUA, Inglaterra, Argentina e França.

Marielle NYT - Reprodução - Reprodução
Imagem: Reprodução

O "The New York Times", dos EUA, lembra que apesar das prisões, ainda não se sabe quem ordenou o crime. "Era a única vereadora negra e das poucas políticas homossexuais de todo o país", escreveu a publicação.

the guardian mariellle - Reprodução - Reprodução
Imagem: Reprodução

O inglês "The Guardian" destacou o fato de os dois suspeitos serem agentes públicos. "Brasil: dois ex-policiais presos por morte de Marielle Franco", escreveu o jornal, que afirmou que ela se tornou um símbolo para as mulheres brasileiras e lembrou as homenagens no carnaval.

"Esse assassinato provocou manifestações massivas em todo o Brasil e causou muita emoção no exterior", escreveu o francês "Le Monde".

O jornal espanhol "El País" destacou a surpresa das prisões e que o fato acontece dois dias antes de o crime completar um ano. "O anúncio foi uma grande surpresa no polarizado Brasil, onde o assassinato e a eleição do primeiro presidente ultradireitista desde a ditadura, Jair Bolsonaro, são os marcos políticos do último ano", escreveu.

O Clarín, da Argentina, seguiu a mesma linha de abordagem e destacou o marco de um ano do crime. "A um ano do assassinato da vereadora Marielle Franco, dois policiais são presos no Brasil", escreveu.

Delegado diz não ter detectado ligação entre suspeito e Bolsonaro

UOL Notícias

Caso Marielle