Topo

EUA defendem ação vigorosa para combater mudanças climáticas

2013-09-27T08:56:52

27/09/2013 08h56

O secretário de Estado norte-americano, John Kerry, pediu nesta sexta-feira (27) à comunidade internacional uma ação forte e uma cooperação maior após a publicação de um relatório alarmista de especialistas da ONU (Organização das Nações Unidas) sobre o impacto da mudança climática.

"Se já existiu um tema que pediu mais cooperação, parceria e compromisso diplomático, é este", afirma Kerry em comunicado. "Apenas a ação dos seres humanos pode salvar o mundo dos piores impactos" que pesam sobre o planeta, completou.

O chefe da diplomacia norte-americana considera que relatório do Painel Intergovernamental sobre a Mudança Climática (IPCC, na sigla em inglês) constitui um "novo chamado a despertar", pois, segundo ele, "aqueles que contradizem a ciência e buscam desculpas para não atuar estão brincando com o fogo".

"Os custos da inação aumentam mais do que cada pessoa com consciência ou senso comum gostaria de ver chegar algum dia", destacou Kerry.

Em seu novo relatório, divulgado nesta sexta-feira em Estocolmo, na Suécia, o IPCC revisou para cima a previsão do aumento do nível do mar, que ficaria entre 26 e 82 centímetros até 2100.

Além disso, a temperatura média da Terra aumentaria entre 0,3 grau Celsius (ºC) e 4,8ºC até 2100, segundo o novo documento científico sobre a mudança climática.

O relatório afirma que é "extremamente provável" que a influência humana seja a principal causa do aquecimento global.

Mais Meio Ambiente