Topo

Caso Marielle


Radares e câmeras mostraram trajeto do carro usado para matar Marielle

Taís Vilela e Marcela Leite

Do UOL, em São Paulo

13/03/2019 04h01

Com dados de radares de trânsito, que registram a placa dos veículos que passam pelas vias monitoradas, e câmeras de segurança, as autoridades do Rio refizeram o caminho do carro usado para matar a vereadora Marielle Franco (PSOL) e o motorista Anderson Gomes no ano passado.

Ela foi morta no bairro do Estácio, no centro do Rio, por volta das 21h09 de 14 de março de 2018. Os tiros partiram de um carro que havia saído quase quatro horas antes da Barra da Tijuca, do outro lado da cidade.

16.mar.2018 - Imagens de câmeras de segurança mostram o momento em que Marielle entra em seu veículo antes de ser baleada - Reprodução/Globo News
16.mar.2018 - Imagens de câmeras de segurança mostram o momento em que Marielle entra em seu veículo antes de ser baleada
Imagem: Reprodução/Globo News

Segundo o Ministério Público, câmeras de infravermelho permitiram identificar o porte físico e a altura do atirador --depoimentos, denúncias e análise telemática foram usados para identificar os suspeitos de ocupar o veículo.

De acordo com Elisa Fraga, coordenadora do CSI (Coordenadoria de Segurança e Inteligência) do MP-RJ, a investigação que chegou ao policial reformado Ronnie Lessa, suspeito de ser o autor dos disparos, teve três frentes de trabalho.

"A primeira delas com a divisão de inteligência, diligências em campo, com agentes que trabalham no Gaeco. A segunda, com interceptação telemática, com a divisão de inteligência cibernética. Depois, a compleição física do atirador, com um estudo biométrico para saber qual era o tipo físico do atirador", disse.

Percurso do carro

O primeiro movimento em vídeo registrado para o carro, que teve a placa clonada, foi na Barra da Tijuca, na zona oeste do Rio de Janeiro, às 17h24, de onde suspeitos de assassinar a vereadora partiram.

No caminho, passaram pelo Itanhangá, também na zona oeste, e pelos bairros do Alto da Boa Vista e Tijuca, na zona norte, até chegarem às 18h45 ao centro da cidade, na Lapa, onde Marielle participava de uma reunião política na Casa das Pretas. As câmeras estão desconfiguradas e exibem horários diferentes.

Depois de dar uma volta no quarteirão, o veículo que levava os atiradores estaciona a 1,30 m do carro da vereadora. Os suspeitos ficaram no local por duas horas para esperar a volta da vítima e saber onde ela se sentaria, segundo o delegado.

O crime aconteceu no bairro do Estácio, região central da cidade, entre 21h09 e 21h12. Durante todo o trajeto, os criminosos não desceram do carro --o que dificultou o trabalho de identificação.

Quem mandou matar Marielle? E mais perguntas sem respostas

UOL Notícias

Mais Caso Marielle