Topo

Táxis elétricos começam a circular no Rio de Janeiro

Vinícius Lisboa

Da Agência Brasil, no Rio de Janeiro

2013-03-05T17:50:51

05/03/2013 17h50

Começaram a circular nesta terça-feira (5) os dois primeiros táxis elétricos da cidade do Rio de Janeiro. O projeto, uma parceria da prefeitura e da montadora Nissan, deverá levar 15 táxis desse tipo às ruas até o fim do ano. A partir de 2014, a ideia é expandir o serviço dos carros que não emitem poluentes nem ruídos.

Os veículos foram entregues pelo prefeito Eduardo Paes aos taxistas Breno de Souza Olveira, 47, e Arthur Marfir, 51, que integram uma cooperativa que atua no Aeroporto Santos Dumont. Os motoristas não terão que arcar com os custos de abastecimento nem repassar um percentual da corrida à fabricante dos carros.

Os táxis ficarão emprestados por cerca de três anos. Todos os dias, os dois motoristas deverão buscá-los em um prédio da prefeitura, em Botafogo, e levá-los ao aeroporto.

Com carga que possibilita rodar 160 quilômetros sem abastecer, os taxistas poderão recarregar a bateria em postos da Petrobras na Barra da Tijuca e na Lagoa. Para receber os veículos, eles passaram por treinamento de dois meses.

O prefeito destacou o caráter experimental da iniciativa. "É uma fase experimental mesmo. O ideal é que a gente consiga desenvolver subsídios para que as pessoas possam adquirir esse tipo de carro. São experiências que vão criando uma cultura".

O secretário municipal de Transportes, Carlos Roberto Osório, explicou que os dois taxistas foram escolhidos por terem experiência e boa conduta no trânsito.

"Eles têm muitos anos de carreira, não têm multas nem infrações como taxistas no Rio. São comunicativos e têm noção de língua estrangeira. São motoristas referência e vão servir de espelho e exemplo para a categoria".

Para Osório, a iniciativa desmistifica o transporte movido a eletricidade. "Quanto mais energia limpa estiver circulando na praça do Rio de Janeiro, é melhor. Com isso, a gente qualifica o serviço de táxi agregando o componente da sustentabilidade. É uma possibilidade de o carioca ver nas ruas que esse negócio de energia elétrica não é ficção científica, é realidade."

Além de investir na modernização dos veículos, o secretário informou que, este ano, será revista a regulamentação dos táxis da cidade, que é a mesma desde 1970. Um dos principais pontos da nova legislação será padronizar a frota, reduzindo as disparidades entre carros populares de baixa potência e carros de luxo, que prestam o mesmo serviço. Osório garantiu, no entanto, que a ideia não é onerar o passageiro com taxas diferenciadas.

Mais Meio Ambiente