Topo

Quebra-gelos do Greenpeace desafia barco de petroleira no Ártico

Em Moscou

2013-08-13T17:06:21

13/08/2013 17h06

Um quebra-gelos do Greenpeace se aproximou nesta terça-feira (13) de uma embarcação da Rosneft no Ártico para protestar contra a produção de petróleo no mar de Barents, que afeta o meio ambiente, segundo os ecologistas.

O quebra-gelos Arctic Sunrise se aproximou do barco de pesquisa sísmica Akademik Lazarev e pediu que o capitão parasse com sua "atividade perigosa para a natureza", segundo um comunicado da ONG.

Os militantes se aproximaram depois do barco contratado pela petroleira russa Rosneft em pequenas embarcações, exibiram cartazes de protesto e tomaram "nota das atividades" da embarcação, declarou Aaron Gray-Block, porta-voz do Greenpeace.

Segundo a organização, os testes sísmicos são perigosos para os mamíferos do Ártico, já que, com frequência, o sinal interfere nos sons emitidos pelos animais.

Se uma baleia está a 500 metros da fonte de sinal, perde a audição e a 150 metros pode morrer, indicou o Greenpeace.

Segundo o Greenpeace, as ações de protesto continuarão nos próximos dias. A exploração das reservas do Ártico se converteu em uma prioridade estratégica da Rosneft, que assinou acordos de cooperação com a BP, ExxonMobil e Statoil.

O grupo Rosneft, interrogado pela AFP, rejeitou as acusações dos ecologistas.

"A Rosneft realiza seus programas de exploração em conformidade com as normas ambientais russas e respeitando as licenças", indicou o grupo.

"Nos testes sísmicos é aplicado um programa de vigilância ecológica, assim como controles de segurança das operações", indicou a mesma fonte.

Mais Meio Ambiente