PUBLICIDADE
Topo

PCC


Série do UOL mostra como PCC foi de pequeno grupo a cartel internacional

Do UOL

Em São Paulo

18/11/2019 17h54

Mais de 33 mil aliados, 23 anos de existência e uma rota de tráfico que vai da América do Sul até a Europa e o Norte da África. Estes são alguns dos detalhes da biografia do PCC (Primeiro Comando da Capital), maior organização criminosa do Brasil.

A história da facção será agora contada na nova série do MOV.doc, selo de documentários do UOL.

A partir desta terça-feira, "PCC - Primeiro Cartel da Capital" mostra em quatro episódios como um grupo pequeno de presos se transformou em um cartel internacional de drogas. Basta acessar o UOL para acompanhar.

Da primeira chacina em um campo de futebol, passando por rebeliões em mais de 29 prisões em 2001, e pelos ataques de 2006, a série leva para as telas o trabalho de apuração dos repórteres do UOL Notícias Flávio Costa, Luís Adorno, Aiuri Rebello e Eduardo Militão.

Com direção de João Wainer (dos documentários "Junho - o mês que abalou o Brasil" e "Pixo"), a MOV.doc produziu gravações em São Paulo, Santos (SP), Presidente Prudente (SP), Brasília, Rio de Janeiro, Rio Branco e Nápoles (Itália).

Entre 1998 e 2002, Wainer trabalhou em projeto dentro do Carandiru, centro de detenção hoje demolido em SP.

"Foi quando ouvi falar do PCC pela primeira vez e comecei a entender a nova organização que estava se formando na cadeia", conta o diretor. "Quando surgiu o convite de fazer o documentário, topei na hora, porque era uma oportunidade muito interessante de saber como uma organização que tinha um intuito político de combater os maus-tratos do governo na cadeia virou um grande cartel internacional de tráfico de drogas".

Reprodução / MOV
Imagem: Reprodução / MOV

Destaques do documentário

Geleião, único fundador vivo do PCC, enviou uma carta escrita à mão para a reportagem do UOL. Em seu texto, descreveu como fundou a organização e deu detalhes dos primeiros anos de atuação da facção no país.

O repórter Luís Adorno foi ao Acre e conheceu uma igreja onde ex-integrantes de facções convivem juntos, e registrou, ao lado da apresentadora do documentário, Débora Lopes, a vida de homens que deixaram o PCC e também o Comando Vermelho, facção rival.

Ex-integrantes, autoridades de segurança, ex-detentos e outros foram ouvidos para contar essa história sobre o grande grupo atuante no crime organizado do Brasil.

Quatro episódios

A série tem quatro episódios de cerca de 15 minutos cada. A primeira parte, "Origem", revela como o PCC foi fundado por oito presidiários no Anexo da Casa de Custódia de Taubaté, até então a prisão mais segura de São Paulo.

O capítulo seguinte conta a história de "Marcola", e mostra como o assaltante de bancos derrubou os fundadores do PCC. O episódio também aborda a ação orquestrada do dia 12 de maio de 2006, quando uma onda de ataques a bases policiais e ônibus paralisou a cidade de São Paulo.

Já em "Cartel", a produção trata do ponto em que o PCC se transforma em um grande negócio de tráfico de drogas, dominando, assim, as rotas de transporte de cocaína para a Europa e o norte da África.

A série termina com o episódio "Guerra", que mostra a explosão dos combates entre o PCC e outras facções criminosas do país, na luta pelo monopólio das rotas do tráfico.

A série tem a participação do médico Drauzio Varella; dos jornalistas Josmar Jozino, Bruno Paes Manso, Allan de Abreu, Marcelo Godoy e Cecília Olliveira; do procurador de Justiça Marcio Sergio Christino; do promotor do Gaeco Lincoln Gakiya; da desembargadora Ivana David; do delegado da Polícia Federal Elvis Secco; e de Wálter Maierovitch, especialista em Segurança Pública.

PCC